Bom dia amor

Por favor, não me analise 

Não fique procurando 
cada ponto fraco meu 
Se ninguém resiste a uma análise 
profunda, quanto mais eu! 
Ciumenta, exigente, insegura, carente 
toda cheia de marcas que a vida deixou:
Veja em cada exigência 
um grito de carência, 
um pedido de amor! 

Amor, amor é síntese
uma integração de dados: 
não há que tirar nem pôr
Não me corte em fatias, 
(ninguém abraça um pedaço), 
me envolva toda em seus braços 
E eu serei perfeita, amor! 

3 comentários:

Thiara Ribeiro disse...

Selo pra vc lá no meu blog, com tdo meu carinho! ;***

Amanda Vieira, disse...

adorei o seu poema, e me indentifiquei em várias partes, principalmente na ''Por favor, não me analise
Não fique procurando
cada ponto fraco meu
Se ninguém resiste a uma análise
profunda, quanto mais eu!
Ciumenta, exigente, insegura, carente
toda cheia de marcas que a vida deixou''
você escreve muito bem já ti disseram ?
muito legal mesmo
Parabéns :))

Raquel Castro disse...

Que lindas palavras! S2

Tem um selinho para você lá no meu blog "Pensamentos em Palavras", tá?

Beijão!

Sigam - me os bons