íntimaADORAÇÃO

Outro dia estava lendo o livro 'íntimaADORAÇÃO' de Daniel Branco e me deparei com um fato contado por ele que me deixou impressionada e que me tomou de grande compaixão.
Gostaria de compartilhar com vocês.
E ele começa assim o primeiro capitulo do livro:

Alguns anos atrás, no segundo ano do meu ministério, numa manhã de sábado, estava em minha casa estudando quando, em determinado horário, um irmão foi a minha casa me chamar desesperado, pois havia acontecido uma tragédia na casa de uma das famílias de nossa congregação. Levantei-me rapidamente e acompanhei aquele irmão.
Próximo à casa dessa família, havia uma grande aglomeração de pessoas e também a presença da polícia. Ao entrar na casa, vi aquela irmã segurando as mãos de dois de seus filhos mortos no chão. As crianças estavam balançando em uma rede, que estava presa em uma coluna de concreto, e aquela coluna cedeu sobre elas e matou-as instantaneamente. Ao ver aquela cena, minhas pernas bambearam.
Quando olhei para aquela irmã, ela afirmou algo de que nunca mais me esqueci em toda minha vida. Ela me disse: "Pastor Daniel, quem nos separará do amor de Deus? Será a fome, a nudez, o perigo da espada?" E la terminou dizendo: "Nada me separará do amor de Deus". Não tive palavras. Eu estava perto de uma parede e fui descendo e escorregando, coloquei minha mão no ombro dela e não pude me conter: comecei a chorar. -íntimaADORAÇÃO, Daniel Branco-

Depois de ler esse texto fiquei impressionada com o amor dessa mulher por alguém que ela não vê, seus filhos estavam ali mortos na sua frente e mesmo assim ela não se revoltou com o Autor e Dissipador da vida.
Fiquei perplexa e chorei de emoção me imaginei perdendo alguém que amo tanto e o que eu seria de capaz de fazer em tal momento.
Será que eu ficaria contra Deus?
Será que seria como essa mulher que logo se apegou nos braços do Espírito Santo e foi consolada e teve consciência de que nada é maior que o amor de Deus?
Me peguei pensando nisso durante dias e ainda estou impactada.
Quero ter uma fé igual, um amor igual ao que essa mulher teve.

E no fim, É o coração que sente Deus e não a razão.  
 

3 comentários:

Emili disse...

Lindo lindo lindo.. perfeito!
Espero nunca passar por algo parecido, mas se Deus assim quiser, espero ser forte e fiel o bastante como ela.
Fiquei querendo o livro rsrs

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Adorei!

Thiara Ribeiro disse...

Nossa! Sem palavras...n me imagino algo de ruim acontecendo com meu filho..tão pequeno, tão indefeso, tão cheio de vida e levado! Eu n posso e n qro imaginar a dor dessa mulher!
Mas minha fé é tão grande...q tdos os dias...tdos os minutos...peço a Deus q esteja sempre ao lado do meu pequeno principe!

É preciso fé! sempre!

belissimo!!

;**

Sigam - me os bons