2

Carta pra você III


Amado amigo, Franck

Os assuntos depois da primeira carta foram surgindo em mim como flores abrochando no primeiro dia da primavera, ou melhor como os primeiro raios do sol logo pela primeira linda manhã de verão.
Te conto mais sobre a minha vida e agora te apresento os meus exageros que são a marca registrada em mim, é como sou.

Amei até não dá mais, fui obrigada a desistir de quem amo por causa da liberdade dele, não por que eu quis mas porque foi preciso, mas eu nunca esqueci. Não sei se fiz certo ao me entregar inteiramente e decistir no auge da paixão, mas como diz Caio F. Abreu :

Nada em mim foi covarde, nem mesmo as desistências: desistir, ainda que não pareça, foi meu grande gesto de coragem.”

Mas o mais importante ainda há dentro de mim, a força e a coragem de amar novamente só que a espera de alguém para retribuir isso me deixa ansiosa e fico noites inteiras sem dormi pensando no meu amado que ainda não conheço, acho que ele também pensa em mim durante a noite, durante o dia inteiro me imaginando como eu imagino a ele, como eu sonho com ele.
Sabe, eu passo horas imaginando a minha vida com alguém que eu ainda não conheço, e sempre acho graça pq eu posso dizer que não mais eu sempre me vi no fim de todo relacionamento há espera do tal principe encantado, será que ele existe mesmo? Bom, acho que não!

Querido, eu te confesso que aprendi muito com os relacionamentos passados, cresci, amadureci e me fortaleci, formei o meu carater e a minha personalidade. De alguns eu só reti o bem, de outros, reti o bem e o mal e de outros ainda, não reti nada.

Mas foi bom, conhecer pessoas e as pessoas dessas pessoas. Se é que você me entende.

Ainda me pego durante a noite pensando no passado, remoendo o que se foi e as vezes não acordo bem, e preciso suprir essa saudade com chocolates, amigos, pizza, hamburgue, açai e outras coisas que me fazem bem ou me engordam, rs. Tá bom, eu confesso, é só uma desculpa para me aproveitar da situação.

Amigo, mas ainda ele é o dono do meu coração, eu posso me descabelar e fingir que não tem mais porém é nele que eu penso antes de dormir, é o cheiro dele que eu quero sentir toda noite, é do corpo dele que o meu sente falta, e da risa dele que os meus ouvidos lembram, e do bater do coração dele que o meu entra no mesmo compasso. Ele ficou feito tatuagem, foi marcado a ferro quente na minha pele, na minha alma, na minha vida e juro que muitas vezes eu não sei o que fazer com tanta saudade, tanta vontade.

Eu sei que vou me apaixonar outras vezes, sofrer de amor mais tantas mas ainda tenho a sensação de que ele não me teve por inteira e nem eu o tive assim. Foi como se ele só provasse a metade da lágrima, a metade do abraço, a metade do carinho, a metade do sorriso. As vezes ando pela rua a procura dele, pensando que se o encontrar vou jogar em cima dele tudo o que ainda ficou aqui, guardado em mim e mandar ele fazer bom proveito. Mas que ideia tola, o que ficou em mim e meu por direito, foi na hora da separação que o juiz decidiu: - Você fica com a dor, com as lembranças e com a saudade e ele fica com a casa, as crianças e o cachorro. Ah, que juiz idiota! Será que eu posso recorer? Quem decide essas coisas do coração?

O assunto pra me causar insônia, fome e estresse mental, quando eu era criança não era assim. Me lembro bem das minhas paixões e sei que não sofria tanto e no outro dia já estava curada do amor que eu achava que era pra sempre.; Será que quando a gente cresce o amor se torna mais dificil? Ou o defeito está em só crescer?

Eu não sei bem onde eu errei, só sei que errei, e só sei pq ele me disse que foi assim. Mas eu cuidei de tudo, lavei as roupas, varri a casa, bati os lençois, comprei pão, coca, carne, arroz e feijão, não deixei toalha molhada em cima da cama e nem sapato sujo dentro de casa, não queimei a comida e nem deixei a roupa no varal, o banheiro estava sempre sequinho e a pia sempre limpa sem pasta de dente. E ele ainda insti em dizer que eu errei. Tá bom, eu assumo toda a culpa mas te digo, que sou eu quem dorme a noite e não ele.

Porque falo tanto dele? Penso tanto nele? Acho que está de acordo com o tempo que o aspirei pra dentro mim e agora de alguma forma ele tem que sair. Então tá, falo, falo e falo. Eu sei que ele fala de mim para as pessoas. Elas incistem em me contar. Mas o que ele fala eu não sei bem pra umas ele diz que sou o amor da vida dele e pra outras ele diz que sou uma idiota e pra mim só diz sacanagem. Confesso que prefiro ficar com a parte da idiota, é mais facil assim de aceitar o termino.

Ah, como eu falo, rs.
Gosto de imaginar um dialogo com você, na minha cabeça você é tão sabio e cheio de magica, voa e sabe cantar. Imagino sempre sua aurea verde e brilhante (não que eu acredite nisso, mas em você tudo é facil), na minha imaginação muitas vezes ficamos em silêncio e as nossas almas trocam confidencias de séculos.

Um dia eu aprendi que somos infinitos pra dentro e pra fora e quando encontro pessoas como você na minha caminhada eu acredito muito mais nisso. Vivemos então em um ser infinito ...

... e falamos com seres infinitos ...

... então temos assuntos pra toda eternidade. Espero que você não achei muito pq eu gosto e de uma resenha.

Beijos infinitos para sua alma infinita.

Thais Allana Martins 

2 comentários:

Fernand's disse...

eu tbm nunca esqueci e não vou... não chamo de desistir, chamo de respeito a liberdade e vontade. enfim. que assim seja.



lindas palavras.
bjs meus

Franck disse...

Qto sentimento na sua missiva... Tenho que respondê-la, aguarde no blog a resposta, ok?
Bjs*

Sigam - me os bons