se fartado um pouco mais

Que você acredite que não me deve nada simplesmente porque os amores mais puros não entendem dívida, nem mágoa, nem arrependimento.
Então, que não se arrependa.
Da gente.
Do que fomos.
De tudo o que vivemos.
Que você me guarde na memória, mais do que nas fotos.
Que termine com a sensação de ter me degustado por completo, mas como quem sai da mesa antes da sobremesa: com a impressão que poderia ter se fartado um pouco mais.
E que, até o último dia da sua vida, você espalhe delicadamente a nossa história, para poucos ouvintes, como se ela tivesse sido a mais bela história de amor da sua vida.
E que uma parte de você acredite que ela foi, de fato, a mais bela história de amor da sua vida.

9 comentários:

Franck disse...

Vc está escrevendo sobre fim de paixão... Algo aconteceu ou é só ficção?
Bjs*

Priscilla Marfori... disse...

Que lindo, ler e sentir, façanha dificil de conseguir e que você me proporcionou!
Belo blog.
Abraço.

Ira Buscacio disse...

Thais,

Quero te agradecer a visita, valeu!

Esse texto me parece o fim de um relacionamento e qnd isso acontece queremos q seja msm guardado como a mais bela história.
Queremos preservar sempre o q foi ou é bom.
Sigo-te,

Bjssssss

gabriela marques. disse...

Sempre queremos ser a melhor história de amor de alguém. Mas acredito que não haja melhor, sempre são boas histórias de amor.

Ariana disse...

Que texto intenso, senti cada palavras que tu escreveu, e com certeza tu ainda vais escrever uma linda história de amor , como sempre sonhou!

Beijos

Suzi Montenegro disse...

.

Olá, Thais!

Realmente o desconhecido sempre está à espreita para roubar a nossa paz.

Quanto ao seu texto, gostei bastante, apesar de triste.
Ao final de qualquer que seja o relacionamento fica a dor.

Te sigo também.

Beijos

.
.

LUZIA disse...

Bonito texto Thais.

Adorei o novo layout do seu blog!!

Boa noite pra ti :)
Beijoo

Lily disse...

Esse texto é lindo, mas estou aqui na dúvida, é da Martha Medeiros ou da Clarice Lispector? Lembro-me da frase sobre a sensação de sair da mesa com fome, como se fosse antes da sobremesa. Falhou a memória...

Mas é lindo mesmo!

Beijos!

Lily disse...

Eu estou aqui pensando, creio que o texto é da Marla de Queiroz ou da Martha Medeiros. Não é da Clarice.

Beijos!

Sigam - me os bons